A partir do momento que já exploramos os benefícios advindo do Big Data, o que podemos obter coletando e analisando todas as informações que as Smart Cities (cidades inteligentes) podem nos oferecer? Como podemos melhorar os diferentes aspectos de nossas vidas? Em que setores das cidades inteligentes o Big Data pode oferecer serviços novos ou aprimorados? A lista é muito longa.

Vamos ver algumas:

  • Coletando informações sobre os clientes e a forma como eles usam produtos e serviços pode-se permitir a identificação de problemas, ou oportunidades, que eram, anteriormente, difíceis de encontrar. Isto não é útil apenas para os órgãos da cidade que querem entender como os cidadãos vivem e se movem por ela, ou como eles usam os seus serviços, mas também é útil para os próprios cidadãos e empresas que fazem parte de uma comunidade. Conhecer os padrões de uso de produtos e serviços podem ajudar a compreender o comportamento das pessoas (como compras e consumo em geral), melhorar a segurança e pode ajudar a manter um certo nível de qualidade do serviço;
  • Um extenso conjunto de dados analisados ajuda também a um melhor diagnóstico dos problemas da cidade. Por exemplo, em um acidente de trânsito, é importante entender se o envio de uma ambulância pode ser suficiente ou se um veículo de bombeiros também é necessário. Isso pode economizar o uso dos serviços públicos da cidade em casos em que não são necessários, reduzindo seus custos e os deixando mais eficazes nos momentos que realmente precisar levando a melhores previsões e economia de ações corretivas desnecessárias mais tarde.
  • Outro tipo de dados que recentemente se tornaram importantes são os dados provenientes de redes sociais. As redes sociais oferecem uma ótima maneira de entender o sentimento, ou comportamento, das pessoas. Compreender a maneira como eles pensam sobre várias questões, ou o que está acontecendo em suas vidas.
  • Sinais inteligentes que regulam automaticamente o tempo de duração conforme a demanda de pessoas e carros que forem passando nos horários de pico, de forma que auxiliem o fluxo de trânsito e ajude a evitar imensos congestionamentos.
  • Sistema de rede elétrica inteligente com o uso de sensores e medidores que conseguem distribuir melhor a energia. Realizando um auto monitoramento e feedback do sistema, evitando falhas eventuais que prejudiquem o consumidor possibilitando uma correção mais rápida e eficiente pelos operadores de algum problema que possa ocorrer durante a transmissão.

Todos os itens acima podem ser exemplos em que o Big Data pode ajudar. No entanto, uma cidade é um organismo vivo composto por muitas comunidades e sociedades diferentes. Coisas que estão acontecendo em uma parte ou um setor da vida da cidade afetam o que está acontecendo em outro. Assim, é necessária uma informação integrada e ações coordenadas de forma a se explorar os benefícios que o Big Data oferece.

(Visited 5 times, 1 visits today)